01/03/16

14º ENCONTRO PREMIUM CLUB DE GOIÁS - IMOBUY E ELMO INCORPORAÇÕES

O 14º Encontro Premium Club de Goiás reuniu o que há de melhor entre máquinas super esportivas e apartamentos de luxo



Ferraris, Porsches, Mercedes Benz, Camaro, entre outras marcas de luxo, desfilaram na tarde deste último sábado, dia 27 de Fevereiro, pelas ruas de Goiânia, antes de seus proprietários se reunirem para o 14º Encontro Premium Club Imobuy e Elmo. O evento ocorreu no estande de vendas do Lux Home Design na Alameda Ricardo Paranhos. O grupo Premium Club é formado por cem proprietários de automóveis e motos esportivos, premium, ou exclusivos, e também por donos de helicópteros e aviões que promovem network entre os membros e contam com vantagens exclusivas de negócios para os seus associados.




Os sócios e convidados do Premium Club se reuniram no Posto BR T-4 do Setor Bueno as 16h, seguindo em carreata pelos principais pontos da capital, seguindo até o stand de vendas do Lux Home Design.

O evento foi marcado por um super coquetel oferecido pela Elmo Incorporações seguido pela transmissão ao vivo da luta do UFC e um super DJ animando a noite, enquanto os corretores da Imobuy recepcionavam os sócios e convidados do Premium Club mostrando o que há de mais moderno no seguimento de apartamentos compactos de luxo.




13/02/16


1º mostra de decoração olhar consciente de Goiás 


A Imobuy tem a honra de participar da primeira mostra de arquitetura e design para ambientes offices de Goiânia. 


Arquitetos e designers de interiores receberam jornalistas goianos na avant première da 1ª Mostra Olhar Consciente Office, a primeira do Centro-Oeste voltada para a decoração de ambientes corporativos, nesta terça, 26 de janeiro.

Os convidados puderam conferir, em primeira mão, os 16 ambientes preparados em um espaço de mais de 1100m² por 20 profissionais. O evento, aberto ao público a partir desta quinta-feira (28/1) tem ingressos individuais no valor de R$ 15. Os interessados também poderão trocar as entradas por dois quilos de alimentos não-perecíveis. Toda a renda obtida será convertida em doações a instituições filantrópicas.

Segundo a coordenadora da mostra, a designer de interiores Jacqueline Adorno, o objetivo é promover um novo olhar sobre ambientes corporativos. “É sempre um grande desafio conciliar estética, funcionalidade e bem-estar no ambiente de trabalho. Acreditamos que as ideias os participantes da Mostra contribuíram muito nesse sentido”. A mostra está instalada no estande do Nexus Shopping & Business, complexo multiuso com salas, lajes corporativas, hotel, centro de convenções, shopping e mais de 1700 vagas de estacionamento na Praça do Ratinho. Os incorporadores do lançamento, Ilézio Inácio Ferreira, da Consciente Construtora e Incorporadora, e José Batista Júnior, da JFG Incorporações, prestigiaram os profissionais e seus respectivos ambientes.

Segundo Ilézio, que elogiou os espaços, um dos objetivos da mostra é apresentar ambientes temáticos para inspirar profissionais liberais e empresários que precisam de um office para receber seus clientes. “A mostra visa destacar ambientes cujas características atendam a sinergia entre negócios e a inovação. é um lugar para conhecer elementos, ter ideias e para pensar em investimentos. A apresentação de uma empresa é essencial para que esta se consolide no mercado”.

Júnior destaca que a mostra é uma oportunidade para que todos os interessados conheçam as principais tendências e composições de ambientes que estão em destaque no mundo todo. “Os profissionais trouxeram, sem dúvidas, o que há de melhor no mundo em termos de modernidade, inovação e bom gosto para esta mostra. Com certeza irão encantar os olhos da classe empresarial”.


Mostra arrecada alimentos para filantropia


Os visitantes, além de se inserir no mundo da arquitetura corporativa, vão poder exercitar seu lado social. Isso porque serão aceitos como ingresso para entrada na Mostra doações de dois quilos de alimentos não perecíveis ou uma lata de leite. Os interessados em garantir a entrada irrestrita em diferentes dias do evento podem doar 2 quilos de alimentos não perecíveis (exceto sal, açúcar e fubá). Todo alimento e renda arrecadados serão doados à instituições de caridade. Mas quem preferir adquirir o ingresso, ele será disponibilizado a R$ 15 por dia, ou R$ 75 para entrada livre todos os dias.


_________________________________


Quando: a partir de quinta-feira (28/1) até 13/3

Horário: Horários de visitação: terça a sexta: das 15h às 21h

Finais de semana e feriados: das 10h às 22h

Aberta ao público

16/11/15

10º Encontro Premium Club Imobuy & Nexus


O 10º Encontro Premium Club aconteceu neste Sábado dia 14 de Novembro de 2015 com uma carreata de veículos super esportivos incluindo carros como uma Ferrari 458 Speciale, Audi R8 V10, uma Ferrari 360 F1 Modena V8, Porsches, Mercedes Bens, Camaro, além de motos Ducati e BMW, entre outras marcas de luxo que desfilaram na tarde deste Sábado pelas ruas de Goiânia.

Essa edição aproveitou o lançamento do maior empreendimento business do centro-oeste, o Nexus Shopping & Business no coração da Capital, levando os associados do Premium Club de Goiás e convidados para uma grande confraternização unindo lazer e negócios.


Os associados reuniram na loja Reis Motors às 15:00 e saíram em carreata as 16:30 desfilando pelos principais pontos da cidade, chegando ao Stand do Nexus as 17:30 onde foram recepcionados pelos corretores da Imobuy que apresentaram aos associados as condições exclusivas do empreendimento e depois foram servidos por um coquetel ao som da DJ convidada Luciana Praude, organizado pela Maison Florency e oferecido pela Construtora Consciente e JFG Incorporações.


O evento contou com a participação exclusiva do Clube de veículos de luxo Premium Club de Goiás, Reis Motors, Consciente Construtora, JFG Incorporadora, Extra Power, Flagra Gyn, Exclusivos de Goiânia, RC8 Produções, Sólida Comunicação visual, Batalhão de Trânsito da Polícia Militar e Secretaria Municipal de Trânsito.




Goiânia, 16 de Novembro de 2015
Fotos: Gustavo Leandro Silva

14/09/15

Nexus: O novo Complexo Multiuso em Goiânia

Nexus: Complexo multiuso terá investimento de R$ 550 milhões

Obra reúne salas comerciais, lajes corporativas, hotel executivo, centro de convenções e shopping center

Nexus Shopping & Business: obras serão iniciadas em 2016, com previsão de entrega para 2020

Com investimento de R$ 550 milhões, a Consciente Construtora e Incorporadora e a JFG Incorporações lançam no mês de outubro, em Goiânia, o Nexus Shopping & Business. O empreendimento, localizado na avenida D, esquina com a Avenida 85, no Setor Marista, reunirá três torres que vão abrigar salas comerciais, lajes corporativas, hotel executivo, centro de convenções modulável, ambos ancorados em um shopping center.
As obras serão iniciadas no próximo ano, com previsão de entrega para 2020. São mais de 136 mil metros quadrados de área construída (veja quadro). O projeto é resultado de três anos de estudos mercadológicos, que identificaram a demanda potencial da capital por mais conectividade para os negócios.
De acordo com o presidente da Consciente Construtora e Incorporadora, Ilézio Inácio Ferreira, o empreendimento irá concentrar as atividades e, assim, gerar sinergia entre negócios. “O local estará preparado para as atividades corporativas, assim como para hospedar turistas, realizar grandes eventos, além de disponibilizar um shopping com lojas e conveniências, sem qualquer deslocamento”, afirma.
Questionado sobre o atual cenário econômico do País e o impacto para o projeto, Ilézio afirma que este foi um amortecedor da decisão tomada pela empresa. “As pessoas aptas para investirem não se arriscarão, sendo o imóvel a melhor opção de aplicação de médio e longo prazo”, diz.
Trânsito
“Acreditamos que existe demanda. Quem comprar agora terá a sala comercial, por exemplo, com preços valorizados até 2020. Não existe nenhum cenário que desqualifique um investimento nesse momento. A expectativa é de que todas as salas sejam comercializadas nos próximos três anos. Esse desenvolvimento econômico terá forte expansão”, frisa.
Quem trafega pela região onde o Nexus Shopping & Business será inserido sabe que o fluxo de veículos é intenso e o trânsito complicado. Ao imaginar um empreendimento de tal porte, o primeiro questionamento é se a situação se agravará com a movimentação proporcionada. Ilézio explica que essa também foi uma preocupação do projeto e, por isso, foi elaborado um estudo de impacto de trânsito.
“O empreendimento teve o cuidado de não apenas atender esta demanda que ele próprio vai gerar nesta região da capital, mas também de ampliar as medidas que vão reduzir seu impacto no trânsito com o objetivo de melhorar o fluxo de veículos e o conforto da população”.
A primeira medida é o estacionamento do Nexus, que será construído em dois subsolos e oito pavimentos de deck. Na prática, o estacionamento poderá atender tanto a demanda do complexo quanto a demanda do comércio e serviço da região.
Segundo o presidente da Consciente Construtora e Incorporadora, também serão criadas faixas de acesso laterais às avenidas D e 85 para comportar os veículos em espera, que terão capacidade para até 21 carros enfileirados. “Reservamos ainda uma ampla faixa no terreno do empreendimento, na Avenida D, com 1.115 metros quadrados, que será transferida ao município para a implantação do Eixo Corredor T-8. Esta faixa permitirá ampliar a via urbana, melhorando o fluxo de veículos na região”, diz Ilézio.
Outras medidas para melhorar o tráfego já estão em estudo pelos empreendedores do Nexus com área de influência num raio de 14 cruzamentos do empreendimento, o dobro do exigido por lei, e para atender a demanda dos próximos dez anos a partir do início de sua operação. A legislação exige cinco anos.
Fonte: http://www.opopular.com.br/editorias/economia/complexo-multiuso-ter%C3%A1-investimento-de-r-550-mi-1.942691




21/08/15

Preço médio do m² em Goiânia tem alta de 9,4%

Valor do m² de apartamentos na capital chegou a R$ 4,6 mil no primeiro semestre deste ano, aponta Ademi.




Mesmo em tempos de vacas magras, dados apontam que investir no mercado imobiliário goianiense é um bom negócio. A evolução do preço do metro quadrado chegou a 9,4% no primeiro semestre deste ano, no comparativo com mesmo período de 2014. Já quem adquiriu um apartamento na capital em 2010, no momento do boom do setor, teve rendimento médio real, já descontada a inflação, de 33%. Por outro lado, o consumidor vai pagar mais caro pelo imóvel novo.

Os dados foram apresentados ontem durante divulgação da Análise Semestral do Mercado Imobiliário de Goiânia e Região Metropolitana pela Associação das Empresas do mercado Imobiliário de Goiás (Ademi-GO). A queda no volume de terrenos, o posicionamento geográfico e a maturidade do mercado goiano são as principais justificativas para esse rendimento ascendente.

Mas se em algumas capitais do País o excesso de estoque de apartamentos, aliado à retração nas vendas estão promovendo uma espécie de “queimão” de imóveis, não há indícios de que o mesmo ocorra no mercado local.

A tendência, inclusive, é de que haja pressão para cima nos valores. A justificativa é o aumento significativo nas taxas municipais e, sobretudo, de cartório. “Um empreendimento médio cuja taxa ficava em R$ 30 mil no ano passado, agora está em R$ 150 mil”, ressalta o presidente da Ademi-GO, Renato Correa. Elevação dos preços das taxas de energia elétrica e água, além de mão de obra, contribuem para esse movimento. Atualmente, o valor médio do metro quadrado na capital é de R$ 4.600,00.

  • Estoque


O estoque de apartamentos, casas em condomínios, salas e apartamento-hotel em Goiânia é de 9.037 unidades. Em 14 meses, teoricamente, se não fosse lançado nenhum empreendimento, não haveria mais nenhum imóvel disponível na capital. O ritmo de liquidez é considerado acelerado. Em Belo Horizonte, para se ter ideia, onde o número de imóveis disponíveis é um terço inferior, o período para liquidar os imóveis é de 37 meses.

A casa é o tipo de imóvel que mais sofreu queda no estoque. Em janeiro de 2014, eram 652 unidades ante 92 unidades em igual período deste ano.

Fonte: http://www.opopular.com.br/editorias/economia/pre%C3%A7o-m%C3%A9dio-do-m-tem-alta-de-9-4-1.927727

31/07/15

Entenda o pacote de “bondades” da Caixa e do Banco do Brasil



Muitos ainda estão comemorando o pacote de “bondades” da Caixa e do Banco do Brasil publicados na última semana.

Afim de esquentar um pouco os financiamentos residenciais, as instituições financeiras resgataram as regras da instrução normativa nº 58 de 04/12/2007 do Ministério das Cidades que regulamentou o programa especial de crédito habitacional ao cotista do FGTS, ou FGTS Pró-Cotista. Aliás, em tempos de “vacas magras” da caderneta de poupança, o mercado tem que buscar rapidamente um funding alternativo, senão corre o risco de colapso.

Veja abaixo os motivos que levaram a ascensão do FGTS Pró-Cotista:
Após a redução do percentual de financiamento para 50% em 04 de maio de 2015 pela Caixa e records de retirada de recursos da caderneta, o Governo iniciou a busca pelo substituto temporário da poupança. Antes uma linha dedicada para pequenos financiamentos, o FGTS Pró-Cotista tornou-se em 27 de maio de 2015, um paliativo para a retirada intensa de recursos da poupança. Neste dia, o conselho curador do FGTS aumentou o orçamento do Pró-Cotista para R$ 4,9 bilhões, ao invés dos míseros R$ 800 milhões destinados anteriormente.

Nota-se que na última semana, o Banco do Brasil anunciou uma linha de aproximadamente R$ 1 bilhão e a Caixa de R$ 4 bilhões. Entenderam que não foi “bondade” das instituições, e sim estímulo do conselho curador concedido há quase 2 meses?

Outra mudança foi o teto do FGTS Pró-Cotista. Até 2013, o financiamento estava limitado a imóveis de até R$ 500 mil. Uma decisão do governo elevou, à época esse limite para R$ 750 mil em MG, RJ, SP e DF, e até R$ 650 mil nos demais estados. No mesmo dia de maio, o conselho curador reduziu para R$ 400mil. O objetivo do FGTS Pró-Cotista é destinar recursos financeiros exclusivamente para trabalhador titular de conta vinculada do FGTS, e manter a sustentação do financiamento. Incentivar apenas a compra de imóveis até R$ 400 mil engessa a faixa acima que se vê dependente da captação e retirada dos recursos da poupança.

Outro motivo que estimulou a aceleração do uso do FGTS Pró-Cotista é que suas taxas se adequam às novas taxas de correção do fundo de garantia que serão votadas no retorno do recesso parlamentar. O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), protocolou no dia 05 de maio de 2015 o projeto de lei que propõe a alteração do cálculo da correção do FGTS. Pela proposta os depósitos do FGTS seriam corrigidos com o mesmo índice previsto para a caderneta de poupança, a partir de janeiro de 2016. Atualmente a regra de capitalização do FGTS é de 3% ao ano mais a Taxa Referencial (TR). Se aprovada, a nova lei elevaria o percentual para 6,17% ao ano mais a TR. Ou seja, o FGTS Pró-Cotista se salvaria, em contrapartida as menores faixas do Minha Casa Minha Vida ficariam comprometidas em virtude da baixa taxa de juros.

Em tempos difíceis o mercado precisa se adaptar às novas oportunidades. Com a escassez dos recursos da poupança, o FGTS brota como paliativo financeiro. Ainda com boas taxas de juros e alto percentual de financiamento, é uma ótima opção para tempos conturbados, entretanto não havia necessidade de se reduzir o teto de financiamento da linha. É um erro de estudo de mercado que incentiva um nicho de imóveis e trava outro. Enquanto isso os imóveis acima de R$ 400 mil terão que continuar se adaptando às regras do SFH e aos limites de percentual de financiamento, sem as “bondades” do FGTS Pró-Cotista.

Fonte: Resumo Imobiliário

24/07/15

Preço dos imóveis tem queda real no primeiro semestre do ano



São Paulo - O preço médio do metro quadrado dosimóveis no país registrou queda real de 4,45% nos seis primeiros meses do ano, segundo o Índice FipeZap.

A queda real acontece quando a alta no preço médio de um determinado bem é inferior à alta generalizada de preços, medida por índices inflacionários, como o IPCA.

De janeiro a junho, os preços tiveram alta de 1,38%, variação inferior à inflação estimada pelo IBGE para o período, de 6,10%.

O índice mostra também que nos últimos 12 meses encerrados em junho os preços subiram 4,52%, abaixo do IPCA esperado para o período, de 8,82%. É o sexto mês consecutivo no qual há queda real de preços em 12 meses. 

Pela oitava vez seguida, o índice também apresenta queda real na variação de preços mensal. Enquanto o metro quadrado subiu 0,13% em junho, a expectativa é de alta de 0,72% do IPCA para o mês.

No acumulado de 2015, 19 cidades do índice registraram variações menores do que a inflação, com exceção de Florianópolis, onde os preços subiram 6,66%. Niterói, Brasília e Curitiba tiveram queda nos preços nos primeiros seis meses do ano.

O Rio de Janeiro continua registrando o metro quadrado mais caro entre as 20 cidades pesquisadas pelo FipeZap, de 10.643 reais, seguida por São Paulo, onde o metro quadrado custa, em média, 8.593 reais. Já o preço médio do metro quadrado mais barato é registrado em Contagem (3.550 reais) e Goiânia (4.162 reais).

Veja, na tabela a seguir, a variação dos preços dos imóveis à venda nas 20 cidades acompanhadas pelo FipeZap. A lista foi ordenada de acordo com a variação em junho.

RegiãoVariação mensal junho/15Variação mensal maio/15Variação em 2015 (acumulada no ano)Variação anual (últimos 12 meses)
Florianópolis2,17%1,76%6,66%7,81%
Porto Alegre0,49%0,70%2,10%6,65%
Santo André0,35%0,47%2,35%7,44%
Brasília0,29%-0,04%-0,95%-0,69%
Campinas0,29%-0,65%2,218,08%
Santos0,27%0,59%2,39%6,58%
Contagem0,25%1,11%3,84%6,55%
Fortaleza0,25%0,69%3,50%5,62%
Salvador0,24%0,17%1,78%4,86%
São Caetano do Sul0,17%0,09%1,26%4,17%
Vitória0,13%0,80%3,40%9,40%
Índice FipeZap Ampliado (20 cidades)0,13%0,16%1,38%4,52%
São Bernardo do Campo0,12%-0,05%2,13%7,44%
São Paulo0,09%0,17%2,20%5,06%
Goiânia0,02%0,15%1,43%7,75%
Belo Horizonte0,03%0,13%1,31%7,25%
Rio de Janeiro0,01%-0,11%0,58%2,90%
Curitiba-0,03%0,38%-0,65%2,50%
Recife-0,04%0,10%0,30%3,29%
Niterói-0,33%-0,22%-2,32%2,03%
Vila Velha-0,77%0,37%1,73%6,66%

E agora veja o preço médio do metro quadrado anunciado em cada cidade em junho de 2015:

RegiãoPreço médio do metro quadrado (R$)
Rio de Janeiro10.643
São Paulo8.593
Brasília7.969
Niterói7.684
Média Nacional7.608
Florianópolis6.178
Recife6.018
Belo Horizonte5.914
São Caetano do Sul5.701
Fortaleza5.681
Porto Alegre5.405
Campinas5.258
Vitória5.229
Curitiba5.161
Santo André4.999
Santos4.900
São Bernardo do Campo4.709
Salvador4.639
Vila Velha4.254
Goiânia4.162
Contagem3.550

O Índice FipeZap tem dados disponíveis sobre São Paulo e Rio de Janeiro desde janeiro de 2008. Para Belo Horizonte, a série histórica começa em maio de 2009. Para Fortaleza, em abril de 2010; para Recife em julho de 2010; e para o Distrito Federal e Salvador, em setembro de 2010.

Os municípios do ABC Paulista e Niterói têm dados disponíveis desde janeiro de 2012. Vitória, Vila Velha, Florianópolis, Porto Alegre e Curitiba têm séries históricas iniciadas em julho de 2012.

O indicador elaborado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) em parceria com o site de classificados Zap Imóveis, acompanha os preços do metro quadrado dos imóveis usados anunciados na internet, que totalizam mais de 290 mil unidades por mês.

Além disso, são buscados também dados em outras fontes de anúncios online. A Fipe faz a ponderação dos dados utilizando a renda dos domicílios, de acordo com levantamento feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Fonte: Exame